Buscar

Interesse pela construção de casas e sobrados continua em alta após um ano de pandemia

Especialistas falam sobre os fatores financeiros favoráveis ao investimento e sobre os anseios de quem deseja construir.


Com pouco mais de um ano de pandemia, ainda é possível perceber as mudanças causadas no mercado imobiliário em relação aos anseios de quem busca um novo lugar para viver e o que se torna um diferencial na tomada de decisão. Seja para morar ou para investir, as novas necessidades dos clientes têm mexido com a rotina do setor.


O gerente de negócios da Claassen Arquitetura e Construção, Fernando Campos, comenta que a qualidade se tornou prioridade, uma vez que ainda vivemos um momento de restrições. “Morar em uma casa ampla, com ambientes bem divididos, com sacadas, terraço ou uma área externa é o desejo de muitos clientes”.


Fernando Campos avalia que junto a isso, as taxas de juros que ainda estão em níveis abaixo de como estavam antes da pandemia e a facilidade de aprovação de financiamentos contribuíram para que o interesse de fazer um investimento se voltasse para oportunidade de construir uma casa, ou sobrado, com tudo que o morador julga necessário para para unir lazer, trabalho e conforto no seu lar.


Mercado favorável


De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), entre janeiro e maio de deste ano, 127,55 mil imóveis foram financiados, entre aquisições e construções, representando um aumento de 19,3% em relação ao mesmo período do ano passado.


É crescente também a migração de apartamentos para casas e sobrados, em virtude das possibilidades que esses imóveis proporcionam, como um cômodo exclusivo para home office e mais espaço para as crianças. A arquiteta Cristina Campos enumera diversas características que somente projetos arquitetônicos de casas e sobrados podem trazer. “Separar o ambiente corporativo do familiar e caseiro, um lugar diferenciado para receber e ter uma área externa para tomar sol e se sentir ao livre”, cita.


Sobre a criação de projetos e as tendências para os ambientes das residências, Cristina Campos diz que é fundamental entender o que cada cliente precisa dentro do seu cotidiano para buscar as melhores soluções. Porém, é perceptível a preferência por áreas sociais integradas, áreas íntimas funcionais e espaços que se conectem à natureza. “Especialmente em virtude deste cenário em que ainda vivemos, onde as pessoas buscam e valorizam os ambientes externos dos seus lares”, afirma.

248 visualizações0 comentário